domingo, 10 de dezembro de 2017

Lulinhas à Guilho

Estas lulinhas al ajillo que, por imposição do P. se chamaram "à guilho", são uma verdadeira delícia!! Não acreditam?  Pois, eu também fiquei com um pé atrás quando ele chegou da praça e me disse que tinha comprado lulinhas e que o peixeiro lhe tinha sugerido fazê-las  "à guilho"...  Mas são mesmo maravilhosas, a sério, não deixem de experimentar! Por aqui vamos repetir muitas vezes.


Ingredientes

600g de lulinhas frescas
3 dentes de alho
1 piri-piri
Sal q.b.
Pimenta branca q.b.
Azeite
Brócolos e batatas para acompanhar




Preparação

Arranjar as lulas, lavar, escorrer, e secar bem com papel de cozinha. Cortar ao meio, ou em três pedaços, se forem maiorzinhas, temperar com sal e pimenta e reservar.
Cobrir bem o fundo de uma frigideira (usei uma frigideira de ferro, óptima para este tipo de preparação) com azeite, juntar os alhos picados e deixá-los ferver no azeite até começarem a dourar. Nessa altura, juntar as lulas e deixar fritar. No princípio elas vão largar algum líquido. Estarão prontas quando esse líquido, misturado com o azeite, começar a transformar-se num molho mais apurado. 
Servir acompanhadas com batatas e brócolos, cozidos.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 19 de novembro de 2017

Spice and Walnut Bundt Cake - Bolo de Especiarias e Nozes

Desde que vi esta receita publicada no blog Brooklyn Homemaker sabia que tinha de a fazer. Ponderei não utilizar o cravinho, que é uma especiaria que não aprecio, mas decidi que seguiria a receita à letra. De facto, para o meu gosto, o cravinho não acrescenta valor  e na próxima vez que fizer o bolo não o utilizarei. Apesar de não ser um sabor dominante, nota-se que está lá e, definitivamente, não me agrada. Mas apesar do cravinho, o bolo é muito bom! Por isso, com cravinho ou sem ele, não deixem de o fazer. 
O meu bolo ficou um pouco seco, porque um telefonema me distraiu  e deixei cozer demasiado.
Fiz meia  receita, mas vou indicar os ingredientes para a receita completa


Ingredientes
(Chávena de 240ml)

3 chávenas de farinha sem fermento 
1 chávena de açúcar granulado
1 chávena de açúcar amarelo
4 ovos grandes
113g de manteiga à temperatura ambiente
2  c. chá de baunilha
300 ml de de buttermilk *
1/2 chávena de óleo
2 c. chá de fermento Royal
1 c. chá de sal fino
1 1/2  c. chá de canela
1 1/2  c. chá de gengibre em pó
1/2     c. chá de cravinho em pó
1/2     c. chá de noz-moscada, ralada na hora
1 chávena de nozes, picadas grosseiramente


Preparação

* Preparar o buttermilk juntando duas colheres de sopa de sumo de limão ou de vinagre a 280 ml de leite gordo. Reservar.
Pré-aquecer o forno a 180º
Untar e enfarinhar uma forma grande e meter no frigorífico enquanto faz o bolo.
Misturar as nozes  com uma colher de sobremesa de farinha, para não afundarem na massa.
Peneirar todos os secos e reservar.
Num jarro, misturar o óleo, o buttermilk e a baunilha.
Bater a manteiga e os açucares em velocidade alta até obter uma mistura cremosa ( 3 ou 4 minutos).
Juntar os ovos, um a um, não adicionando o seguinte sem que o anterior esteja bem misturado.
Acrescentar alternadamente a farinha e os líquidos, começando e acabando com a farinha.
Após a ultima adição, bater apenas até que esteja tudo bem misturado.
Juntar as nozes e e envolver na massa.
Verter a massa na forma e cozer durante 50 a 55 minutos ou até que um palito espetado no centro saia limpo. 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Feijoada de Cogumelos Portobello

Já vos confessei que se não fosse o facto de o P. ser um carnívoro do pior, eu  comeria muitas mais vezes refeições vegetarianas. Então se incluírem grão ou feijão, estou nas minhas sete quintas! Como durante a semana almoço sozinha, aproveito para fazer os meus pratinhos vegetarianos.
Um destes dias fiz uma feijoada de cogumelos ma-ra-vi-lho-sa, que vos deixo hoje aqui.


Ingredientes

1 frasco de feijão branco cozido - 540g (400g depois de escorrido)
1 cebola média, cortada em meias-luas
1 dente de alho, picadinho
1 tomate bem maduro, picado muito miudinho
2 cogumelos Portobello grandes, limpos e cortados em cubos 
1 cenoura média, cortada em rodelas não muito finas
1 curgete média, sem as sementes, cortada em meias-luas
1 folha de louro
60 ml de vinho branco
Sal qb
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de café de pimentão doce
Pimenta preta, moída na hora 
1 piri-piri (opcional)

Preparação

Refogar a cebola e o alho no azeite até a cebola ficar translúcida.
Juntar os cogumelos, e cozinhar até que a água que largam , seque.
Acrescentar o vinho branco e deixar reduzir.
Juntar o tomate e refogar até que esteja desfeito.
Acrescentar a curgete e a cenoura, temperar de sal e pimenta, juntar o piri-piri desfeito, o pimentão, e acrescentar 100 ml de água. Tapar e deixar cozinhar 10 a 15 minutos.
Finalmente, juntar o feijão e deixar cozinhar mais 10 minutos. Cinco minutos depois de

juntar o feijão, provar e rectificar temperos, se necessário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 21 de outubro de 2017

Empadão de Atum

Ontem chegámos às 19 horas  sem nada programado para o jantar. Como não tínhamos descongelado nada,   e havia atum e um pacote de puré Maggi na despensa, lembrei-me que era uma boa oportunidade para experimentar fazer um empadão de atum, que nunca tínhamos comido.
O P. concordou, mas nenhum de nós tinha grandes expectativas em relação ao que dali sairia... Como estávamos enganados! O raio do empadão saiu uma verdadeira delícia! Quando comecei a fazer, disse-lhe que ia tirar fotografias, porque se ficasse bom publicava. Ainda bem que o fiz porque não ficou bom, ficou  muito bom! Além disso, é muito rápido, comecei a fazer às 19h e às 20h estávamos a sentar-nos à mesa.
Se são como eu e nunca comeram, experimentem porque vale a pena.
As quantidades indicadas abaixo são para duas pessoas que comam muito ou três que comam normalmente. 


Ingredientes

1 saqueta de puré instantâneo Maggi
Leite
Manteiga
Sal
Pimenta Branca
Noz-moscada ralada na hora

2 latas de atum Tenório em azeite 
1 cebola média
1 dente de alho
1 tomate grande, bem maduro
1 colher de chá, rasa, de orégãos
Azeite 


Preparação

Pré-aquecer o forno a 225º.
Escorrer o atum e reservar.
Picar finamente a cebola e o alho para uma frigideira com o fundo coberto de azeite.
Deixar refogar até a cebola ficar bem  macia. 
Juntar o tomate muito picadinho, temperar com uma pitada de sal e uma pitada de pimenta  e deixar refogar 5 minutos.
Polvilhar com os óregãos e misturar.
Juntar o atum,  desfazer em lascas, com a colher de pau, misturar bem e deixar refogar mais um minuto. Apagar o lume e reservar.

Preparar o puré, fervendo 1/2 litro de água com uma colher de café de sal e 30 gramas de manteiga.
Quando a água levantar fervura e a manteiga já estiver derretida, retirar do lume e juntar 250 ml de leite frio.
Verter o conteúdo da saqueta de puré de uma só vez, e deixar repousar 30 segundos. 
Mexer vigorosamente para mistura bem, temperar com pimenta branca moída na hora e noz-moscada ralada na hora. Provar e, se necessário, juntar mais um pouco de manteiga.

Forrar o fundo de um tabuleiro pequeno (24cm x 19 cm) com metade do puré, cobrir com o atum e tapar com a outra metade do puré.  Fazer uns desenhos com um garfo, e levar ao forno até alourar.
Servir com salada de alface.


 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Bolo de Dióspiros e Nozes

Ontem, uma amiga que tem uma casa para os lados de Tomar onde tem muitas árvores de fruto, trouxe-me um tabuleiro com uns 20 dióspiros biológicos e deliciosos! Eu adoro dióspiros, mas não tenho como dar conta de tantos,  visto que o P. tem a mania que não gosta. Ela sugeriu que eu congelasse a polpa de alguns, em caixinhas, e eu lembrei-me que em tempos vi o chef Hernâni Ermida na TVI a fazer um bolo de dióspiros que me ficou debaixo de olho. Assim, congelei alguns, deixei os que estão menos maduros a amadurecer para comer ao natural, e fui ao site do chef Hernâni Ermida ver a receita para fazer o bolo.
E que bolo delicioso, só vos digo! Isto é uma desgraça, com tanto bolo bom com que a gente se cruza... Não há linha que resista😢.



Ingredientes

450g de polpa de dióspiros bem maduros (nada de pele)
1 c. de chá de bicarbonato de sódio
100g de manteiga amolecida
250g de açúcar amarelo
1 ovo
300g de farinha sem fermento
1 c. de sobremesa de fermento Royal
1 c. de chá de canela
1 pitada de noz-moscada, ralada na hora
100g de miolo de nozes picadas grosseiramente
Raspa de 1 laranja
Açúcar em pó para polvilhar


Preparação

Pré-aquecer o forno a 180º
Untar e enfarinhar uma forma de 23cm.
Polvilhar as nozes com uma colher de sobremesa de farinha, envolver  e reservar.
Com a varinha mágica, triturar a polpa dos dióspiros, juntar o bicarbonato, mexer bem e deixar repousar por 10 minutos.
Numa taça, misturar  a farinha, o fermento, a canela e a noz-moscada, e reservar.
Bater o açúcar com a manteiga até obter uma mistura cremosa.
Juntar o ovo e continuar a bater.
Acrescentar a polpa dos dióspiros ( que, depois de reagir com o bicarbonato, fica com uma consistência gelatinosa grossa) e bater até estar bem misturado.
Juntar a mistura da farinha, as nozes e a raspa de laranja e bater, em velocidade baixa,  até que esteja tudo bem incorporado.
Verter na forma, e cozer por 45 minutos ou até que um palito inserido no centro do bolo saia seco.
Deixar arrefecer durante 10 minutos dentro da forma, sobre uma rede, e depois desenformar sobre a rede e deixar arrefecer completamente.
Depois de frio, polvilhar com o açúcar em pó.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 23 de setembro de 2017

William Tell's Never-Miss Apple Cake Recipe

Acho que já vos disse que o Outono é a minha estação preferida. Por isso, é sempre com grande entusiasmo que procuro uma receita nova para lhe dar as boas vindas. Desta vez, a escolhida foi esta receita, que me pareceu para além de boa! Apesar de o nome dizer que é uma receita que nunca falha, houve um momento, quando juntei o recheio de queijo creme e o vi espalhar-se até às bordas da forma, em que eu temi que o desenformar do bolo corresse mal. No entanto,  o meu receio acabou por se mostrar infundado e, apesar de o recheio ser visível em alguns pontos, o bolo desenformou lindamente. E o sabor, senhores? Tal como eu imaginei, este é mais um bolo delicioso! Os americanos deixam muito a desejar em montes de coisas, mas em bolos são imbatíveis. 
Deixo apenas um aviso: este bolo é um bocadinho trabalhoso, tinha-me dado jeito um ajudante...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Louisa's Cake - Bolo de Ricotta e Limão

Este bolo é delicioso! A minha intuição não me enganou quando, há já mais de um ano, o marquei como um dos bolos que tinha de fazer. Depois de o provar, não me perdoo por ter demorado tanto a fazê-lo. A receita é do Food52 e apenas alterei a temperatura de cozedura. Medi os ingredientes em cups conforme indicado, mas pesei-os para poder dar a receita em gramas. Um conselho: não demorem tanto como eu a experimentar!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...